Palestrante, consultor executivo Sérgio Dal Sasso

Palestrante, consultor executivo Sérgio Dal Sasso
Organização de empresas de A à Z - Gestão e treinamentos

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Pessoas: fundamentais para a Inteligência nos negócios

Autor: Fausto Fernandes
Fonte: metaAnálise


Para Victor Acquaviva, responsável pela área de market intelligence da empresa, implantar a cultura de inteligência nos colaboradores é essencial para que estes colaborem com informações relevantes.

A rede O Boticário tem cerca de 1.700 funcionários, 915 franqueados e mais de 10 mil empregados indiretos. Como fazer para que esta equipe contribuacom a área de Inteligência? Foi essa questão que, Victor Acquaviva, responsável pela área de market intelligence da companhia, discutiu na 11ª Conferência Anual de Inteligência Competitiva, realizada pelo IBC. No painel “Como utilizar as pessoas como fonte de inteligência?”, o executivo mostrou como o processo é realizado na empresa.

A companhia possui boletins de caráter nacional e regional, análise semanal sobre a concorrência, mapeamento do perfil dos concorrentes (tanto nacionais, quanto internacionais), geomarketing, análise de mídia e monitoramento de preços. “Os colaboradores são peças-chave para o funcionamento da área, porque agregam informações, muitas vezes, de extrema importância”, disse Acquaviva.

A rede possui um sistema de coleta de dados primários no “Radar”, portal para funcionários e fornecedores. Para justificar essa criação, o executivo citou pesquisa da SCIP que aponta que 80% das informações dos concorrentes está dentro da própria empresa. “Procuramos aplicar uma cultura da Inteligência, a importância de se passar informações para o crescimento da companhia”.

Como funciona

Os colaboradores enviam as informações para o sistema (só entram dados primários), depois há um processo de validação dos dados, “vemos principalmente a forma de coleta da informação”. Acquaviva disse que a companhia pensou em dar algum tipo de prêmio aos colaboradores que contribuíssem, porém, viram que não traria bons resultados, já que os funcionários poderiam enviar dados somente pelos prêmios. A solução encontrada foi o envio de um “relatório de retorno”, “com isso, o colaborador se sente mais valorizado”.

O “Radar” tem cerca de seis mil acessos diários de colaboradores e 1500 de fornecedores. “Conseguimos subir cerca de três ou quatro notícias enviadas por nossos colaboradores e apuradas pela área de IC por dia. E os nossos colaboradores são parte fundamental desse sucesso”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário