Palestrante Sérgio Dal Sasso

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Estágios e etapas (Palestrante Sérgio Dal Sasso)

Estágios e etapas...

Situações e momentos desfavoráveis, não são específicos de ninguém, nem das empresas, nem das pessoas. A evolução muitas vezes nos leva a processos inevitáveis de transições, que obrigatoriamente, demandam por mudanças de atitudes que rompem com os padrões anteriormente reconhecidos e aceitos.
(Sérgio Dal Sasso)



quarta-feira, 30 de julho de 2014

Carreiras: desafios e comportamentos (Palestrante Sérgio Dal Sasso)

O tamanho das conquistas de um profissional será proporcional a sua preparação mental para sustentar a parte racional, suas exigências e metas.

A embalagem nos dias atuais, não mais encanta pelos enfeites externos, mas por um conteúdo, não tão necessariamente formado, mas potencialmente apto para ser lapidado. Já se passou do tempo em que um amigo da tecnologia me dizia que o futuro estava na convergência, por onde iriamos concentrar os meios de comunicação e informações em plataformas únicas. Isso já é até velho, quase como aprender datilografia no passado, já que o mundo vem fornecendo a cada dia mais praticidade para "agilizar" o tempo, tanto em relação aos contatos, como nas metodologias por onde podemos e a custos baixos dispor de um universo de informações instantâneas.

A questão a ficar aberta nos tempos atuais, não está na disponibilidade das coisas, mas na forma do como aprendemos a seleciona-las dentro do que se faz necessário ao próprio desenvolvimento.

Informações, espaços para comunicação e divulgação não faltam pela internet e seu universo sistêmico, mas o que se discute não são os meios e sim a qualidade de nos atentarmos para que a tecnologia tenha sua parte para o lado produtivo, visando o coletar das referências que nos propicie o criar de bases onde os grupos tenham conexões com o que visualizamos quando a palavra for “SOMAR”.

No mundo atual a palavrar “somar” está ligada evolutivamente, a questão do selecionar para que possamos criar relações de troca. No mundo empresarial, mais do que nunca, o termo ser competitivo não pode ser visto de forma isolada e individual, mas de um coletivo que possa se fazer competente ao longo das atividades e suas necessidades de tomadas de decisões qualificadas e que antecipem as ideias dos outros.

Não podemos esquecer que hoje todos somos pessoas públicas e que tal fato já se faz seletivo pela forma do como você se comporta e vende sua imagem pelos sistemas das redes disponibilizadas e futuras.

O foco das carreiras é que devemos utilizar os instrumentos disponíveis para incluir valores e condutas cientes de que somos objetos de análise de terceiros, e que nesse sentido sendo seres públicos é muito fácil captar a personalidade de qualquer um, ou seja, de se separar o marqueteiro sem sustentação, das pessoas que demonstram visões claras e discretas retratando um perfil adequado, que no fundo é objeto de avaliações do mundo em relação ao que você pensa e como conduz.

As pessoas não são tão diferentes entre si, apenas algumas conseguem tirar da experiência, uma maior confiança para incorporar segurança na sua própria capacidade de agir. Não se trata de acertar tudo, mas de se expor para poder arrumar os próprios erros, adquirindo e formando trajetórias com doses cada vez mais crescentes de independência, do tipo que incorpora sua visão pessoal em cada coisa que lê, observa, escreve, compartilha e faz.

E para terminar segue uma consideração para reflexão:

Não adianta querer se precipitar querendo ser o que mercado fantasia como indispensável, é preciso ir de acordo com a sua função, adicionando o acumulo da sua experiência para que a maturidade possa eliminar os enfeites. Sua vida profissional sempre será medida por resultados, ganhando e alcançando as etapas em relação ao custo que apresentamos frente aos benefícios que oferecemos.

www.sergiodalsasso.com.br

Competitividade e gestão da crise dos negócios - PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO

Pergunta: Um grande e potencial mercado não podem ser sinônimos ou garantia de sucesso. Quais os cuidados que as pessoas que se lançam neste negócio devem ter?
Sérgio Dal Sasso: As pessoas, quando se lançam para o desenvolvimento de uma nova atividade, normalmente são motivadas pela insatisfação da situação vivida versus analise dos cases favoráveis colhidos pelo vai e vem através dos meios de informações. Poucos são aqueles que se propõem por trabalhos planejados, buscando detalhes e colhendo pesquisas para verificação das reais condições do êxito frente a um empreendimento. Os mercados potenciais necessitam de um adicional de aptidão, prazer e determinação para que sua atividade seja percebida como parte do bolo a ser consumido.

Pergunta: Desta forma, como um empresário deve se preparar para lançar produtos e serviços em mercados competitivos?
Sérgio Dal Sasso: A primeira necessidade é um estudo que verifique a aceitação do que se pretende, começando pela base da região pretendida e junto a clientes potenciais, concorrências, necessidades de produtos ou serviços a serem oferecidos e sua abrangência. Dentre os recursos disponíveis (capital humano e financeiros), vocação e identificação pelo meio serão diferenciais para a garantia de que o empreendimento avance acima da média superando as condições óbvias para o seu próprio crescimento. A competitividade cria necessidades de sermos diferentes ou melhores, ou seja, temos que avançar no que os outros não fazem ou não sabem fazer.

Pergunta: Qual o primeiro passo e o que o empresário deve levar em conta antes de abrir um negócio?
Sérgio Dal Sasso: Acredito que o primeiro passo seja o nível do conhecimento e vivência dentro do mercado pretendido, isso aliado a uma visão detalhada dos recursos físicos e humanos necessários. Neste caso, quanto maior a sua aproximação e histórico com o setor, melhor será o estudo e a conclusão das alternativas a serem desenvolvidas. A qualidade e amplitude da oferta terão uma velocidade de resposta proporcional à capacidade de transferir envolvimento de identificação com o consumidor. Antes mesmo dos estudos relacionados ao ponto, ao espaço físico adequado e a potencialidade de consumo, deve-se verificar se a decisão pelo negócio está conectada com a aptidão e amor pela causa, pois a qualidade e o conhecimento serão, sem dúvida, grandes fatores para a diferenciação que somente será consumada quando do aprofundamento dos detalhes.

Pergunta: Que tipo de planejamento é preciso para ingressar nos mercados?
Sérgio Dal Sasso: O primeiro passo é fazer um estudo de viabilidade. Por mais que você conheça sobre o mercado, nunca deve ser muito otimista em relação aos resultados que ouviu falar. Outro fator importante é o de dispor um projeto de captação viável de recursos não só para o suporte aos investimentos iniciais, como também para garantir a sobrevivência dentro de uma visão mais pessimista. Seu negocio não deve prever ganhos de curto prazo e, portanto, será necessário um plano paralelo para a própria manutenção. Um planejamento cauteloso limita as possibilidades de fracassos instantâneos, pois sempre seremos alvos de ajustes em relação à estratégia original, já que a tese do papel, costuma ser diferente quando posta em pratica.

Pergunta: Qual é a importância do ponto comercial para o negócio?
Sérgio Dal Sasso: A localização está relacionada com as possibilidades de visibilidade do negocio proposto. Assim quanto maior sua dependência visual melhor deverão ser atenções e cuidados para a produção física e virtual do negócio. O consumidor sempre busca por comodidade, praticidade e segurança antes mesmo de testar a qualidade do que propomos. Quando não dispomos de um ponto atrativo, temos que compensar com processos criativos para compensar a direção pretendida entre o negocio e o mercado.

Pergunta: Para minimizar os riscos do investimento, como deve ser feita a pesquisa de mercado?
Sérgio Dal Sasso: Vamos pensar em um trabalho de baixo custo, use a sola do sapato, faça perguntas, selecione respostas, busque quem já está nomeio, quem compra no meio e quem pode comprar. Saiba escolher a região e os locais estratégicos para sua pesquisa, preferencialmente em um lugar que já seja do seu domínio, da sua influencia, isso facilita qualquer começo. Vá a concorrência, estude o atendimento, os pontos fortes e fracos dos serviços, a amplitude. Pergunte sobre o mercado; pesquise junto à comunidade local sobre as necessidades faltantes do tipo de serviço. Nesta pesquisa, teste a inclusão de novas idéias. Do ponto de vista do cliente, verifique o que ele gostaria que fosse oferecido dentro do sistema de serviço proposto e tenha como objetivo oferecer algo melhor do que o imaginado.

Pergunta: Ou seja, com base em tudo o que você ressaltou acima, por onde o empresário deve começar?
Sérgio Dal Sasso: Pelo inicio...(risos). Brincadeira! Sonho, objetivo, atitude, percepção fazem parte da fase que nos impulsiona para o desenvolvimento de uma nova etapa. Após o estimulo por este conjunto de valores, a pessoa deve se preocupar com o aprendizado, em recolher tudo o que puder somar em termos de informação para o desenvolvimento do negócio, adequando para a realidade possível e disponível. Depois vem o teste, olhando pelas insatisfações, e suas correções rumo a competência dentro do negócio. Ao contrário da maioria, as grandes atenções de uma atividade inicial devem estar voltadas à verificação percentual dos retornos, pois os ajustes qualitativos para a formatação da aceitação serão a própria garantia de divulgação para a sustentação das novas adesões. O sucesso nunca será feito por amores à primeira vista, por isso dependerá da sua capacidade reciclável para oferecer novidades. Deve-se possuir um bom sistema de planejamento, e principalmente uma boa equipe para executá-lo, comprometida por pela justiça equilibrada entre o esforço e as compensações. Como tudo que se projeta, nunca se esqueça dos sistemas de controles, para avaliação do desempenho pretendido e identificação de falhas.

Pergunta: E como deve ser feito o planejamento financeiro?
Sérgio Dal Sasso: O seu fluxo de caixa deve possuir duas versões. A primeira partindo do que se tem, incluindo as operações já realizadas e as futuras, sempre com versões não muito otimistas para garantia que os pés estejam chão. A segunda deve ser a própria consumação do caixa real do negocio, dia a dia, e se possível em tempo real, sempre confrontando a realidade com o pretendido, para melhor segurança nos processos decisórios e políticas das negociações.
O fluxo de caixa terá relevância para administração dos recursos, mas não poderá ser usado como meio para analise do negócio, já que os fatores que fazem com que tenhamos ou não suficiência de capital, nem sempre serão os mesmos que identificam a lucratividade das operações de venda. Neste caso deve-se atentar para os demonstrativos mensais, procurando sempre discriminar analiticamente os detalhes representativos das operações por produto, por departamento, e seus correspondentes custos diretos e apropriados, para uma visão consistente das políticas operacionais, suas avaliações e contribuições para o conjunto. Importante também será a formação do que se pretende através da montagem de simuladores para verificar a potencialidade das estratégias futuras.

PERGUNTA: E fora tudo isso. Mais alguma coisa a adicionar?
Sérgio Dal Sasso: Sim, ter fé. Aprender a rezar sabendo o que está orando, porque e para quem.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Gestão de negócios - Palestrante Sérgio Dal Sasso


GESTÃO NOS NEGÓCIOS...

Conhecer o todo, é parte do esforço para que uma profissão tenha sucesso, mas digamos que tudo isso é parte do tangível de um negócio. O outro lado desta história é o de aprender a incorporar valores que nos transformem em seres comunicadores, de fácil entendimento, de características bem transparentes e aptos lidar frente à construção dos relacionamentos, sua integração e aceitação.(Sérgio Dal Sasso)



www.sergiodalsasso.com.br

domingo, 27 de julho de 2014

ABRINDO NOVOS NEGÓCIOS - PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO


NOVOS NEGÓCIOS E SUSTENTABILIDADE...

O primeiro passo é fazer um estudo de viabilidade. Por mais que você conheça sobre o mercado, nunca deve ser muito otimista em relação aos resultados que ouviu falar. 


Outro fator importante é o de dispor um projeto de captação viável de recursos não só para o suporte aos investimentos iniciais, como também para garantir a sobrevivência dentro de uma visão mais pessimista. 

Seu negocio não deve prever ganhos de curto prazo e, portanto, será necessário um plano paralelo para a própria manutenção. 


Um planejamento cauteloso limita as possibilidades de fracassos instantâneos, pois sempre seremos alvos de ajustes em relação à estratégia original, já que a tese do papel, costuma ser diferente quando posta em pratica.(Sérgio Dal Sasso)




sábado, 26 de julho de 2014

OS DEZ MANDAMENTOS DA MOTIVAÇÃO PROFISSIONAL - PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO


OS DEZ MANDAMENTOS DA MOTIVAÇÃO PROFISSIONAL

X - Lute pela coragem e permita a si mesmo que os sonhos sejam parte de um combinar entre coisas e vidas.

IX - Respeite e aprecie os mínimos muito antes de se imaginar chegando ao máximo. Aprenda a viver com cada pequeno pedacinho capaz de te fazer feliz!

VIII - Estude matemática, mas não despreze a filosofia, pois o mundo é um conjugar de culturas onde para se vencer temos que desbloquear o que nos limita, pois o segredo está no lado oculto que pede para ser usado.

VII - Sendo a vida um contínuo adicionar e excluir de coisas. Nossa história dependerá do resgate do saldo positivo rumo a um querer ser e fazer melhor.

VI - Que suas criações sejam iluminadas rumo a um encontro com as cores dos seus sonhos e que seus sonhos produzam sorrisos abrindo os dias quando do nascer de todas as manhãs.

V - Que você não se cobre por não entender de tudo, porque nem tudo na vida precisa ser explicado, mas tudo da vida deve ser sentido e valorizado.

IV - Que das diferenças prevaleçam o enriquecimento pelos encontros e que isso tudo te adicione com provocações, argumentos, modificações e motivações.

III - Que o novo te complete sem apagar o que te fez chegar.

II - A vida é assim, recheada de motivos para que continuemos nos encontrando.

I - Um brinde a nós e a todas as coisas que podemos transformar em algo positivo que possam significar adições a um sentimento do tipo valeu à pena!



www.sergiodalsasso.com.br

sexta-feira, 25 de julho de 2014

PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO: estratégia, gestão e empatia


DA ESTRATÉGIA À RAZÃO ...

A evolução estratégica é algo a ser adquirida através da investigação contínua das atividades ligadas a operação (capital humano, processos, qualidade...), visão gerencial econômica (mercados, vendas, custos...) e financeira (regime de caixa, capital de giro e prazos...).



GESTÃO NOS NEGÓCIOS...

Conhecer o todo, é parte do esforço para que uma profissão tenha sucesso, mas digamos que tudo isso é parte do tangível de um negócio. O outro lado desta história é o de aprender a incorporar valores que nos transformem em seres comunicadores, de fácil entendimento, de características bem transparentes e aptos lidar frente à construção dos relacionamentos, sua integração e aceitação.


A QUESTÃO DA EMPATIA...


A empatia significa que antes de se obter a quantidade e qualidade que se espera, é necessário ter mais harmonia e prazer nos contatos com quem temos que manter e conquistar, de forma a procurar se encontrar sempre com motivos para sorrir além da imagem, tipo como reter satisfação espiritual dentro do mundo que você está criando e acredita.


www.sergiodal sasso.com.br
Palestras, treinamentos e consultoria empresarial


quarta-feira, 23 de julho de 2014

PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO: crise x vermelho x azul

Muita calma nas horas incertas, para sair do vermelho estude que as notas serão azuis...

Em tudo que nos propomos a fazer temos que estar preparados para enfrentar as estações que variam entre o quente e o frio. Não existe previsão que estabeleça com certificado de garantia o como será o amanhã, apenas temos mecanismos para amenizar os dias que vêm pela frente, mas nunca com a certeza de que tudo que se planeja venha acontecer. 


Diga-se de passagem planejar é conhecer muito bem o que você faz hoje, junto de uma visão lógica do mercado onde se encontra e suas possibilidades futuras. 


Diga-se de passagem que outros planos alternativos sempre serão bem vindos para continuar munindo com mais subsídios os caminhos à trilhar.


Fecha-se concluindo que adversidades acontecem tanto nos momentos favoráveis, como nos negativos e o que faz as coisas perdurarem a favor é a determinação e equilíbrio pelo prosseguir com soluções pelo que se acredita. (Sérgio Dal Sasso)




domingo, 20 de julho de 2014

PALESTRANTE SÉRGIO DAL SASSO: administração, empreendedorismo, carreiras. liderança...

NA BAIXA OU NA ALTA, conte com um profissional de experiência real em ADMINISTRAÇÃO, CARREIRAS, LIDERANÇA E EMPREENDEDORISMO







Contato: palestras, treinamentos e consultorias 
Site: www.sergiodalsasso.com.br
E-mail: falecom@sergiodalsasso.com.br
(11) 2738.0923 ou (11) 9.8195.9864



terça-feira, 15 de julho de 2014

O administrador...

O ADMINISTRADOR....

Um bom administrador deve reunir a visão organizada de uma controladoria com o desejo de compartilhar a gestão da administração com talento, criação e ação, adicionado de uma ampla percepção econômica do futuro.

O administrador nasce como um especialista e na sua estrada evolutiva deve caminhar crescendo pela ampliação por uma visão generalizada, que aprofunde seu conhecimento pela geração de resultados via saúde das relações internas e externas. (Sérgio Dal Sasso)



sexta-feira, 11 de julho de 2014

Negócios, atitudes e comunicação...



Não interessa a atividade escolhida, o que se faz necessário é ter sempre na cabeça que o nosso cérebro ainda é pouco explorado, e que com certeza se persistimos no que estamos acreditando chegaremos a um momento onde algo novo será incluído no seu inconsciente, enriquecendo sua mente com mais experiências para formar coerências, compor competências e proatividade pelo decidir.

A atitude deve ser sábia, aluna e professora, pois toda a ação depende da riqueza da comunicação e sua capacidade de transferir o que temos como ideias, para que possam ser entendidas diante das diversas tribos que formam nossas relações e mercados.



www.sergiodalsasso.com.br

quinta-feira, 3 de julho de 2014

NEGÓCIOS: dedicação, qualidade e divulgação (Sérgio Dal Sasso)

Dedicação, qualidade e divulgação...

Qualquer atividade que venhamos a exercer irá exigir dedicação extrema. Todo crescimento que esperamos alcançar dependerá do ótimo do que fazemos junto com uma extraordinária forma para estabelecer valorização e visibilidade junto aos nossos potenciais consumidores. (Sérgio Dal Sasso)